Feriados: os impactos dos dias de falta de rotina


Com a chegada do Carnaval, muitos pais têm dúvidas com relação à manutenção da rotina de seus filhos.

É claro que podemos flexibilizar os horários dos pequenos, mas devemos atentar a um ponto super importante para manter a sanidade e o equilíbrio da família durante feriados e dias fora de rotina.

Bebês e crianças pequenas de até 4 anos precisam de períodos regulares de sono, entre períodos que passam acordados. Manter as sonecas diurnas do bebê, mesmo que não em condições ideais e/ou com a possibilidade de tempo de duração menor é fundamental para não transformar dias de diversão em pesadelo.

Isso por que conforme a pressão do sono se instala, a criança fica mais irritada, chorosa, menos flexível, perde a concentração e a habilidade de aprender e absorver novas informações. O termo científico para esse processo é "pressão de sono homeostática". Elizabeth Pantley chama esse fenômeno de ”efeito vulcânico”, que é o que adoto também.

Todos já vimos esses efeitos em bebês ou crianças. É exatamente como assistir um vulcão entrar em erupção: uma verdadeira batalha na hora de dormir com uma criança completamente exausta que simplesmente não consegue adormecer e chora, irritada de sono. Um martírio!

Além disso, o cortisol - hormônio que sinaliza a vigília - é liberado em quantidades maiores quando a pressão do sono se instala. Ou seja, quanto mais tempo a criança passa acordada, mais cortisol ela libera e consequentemente mais dificuldades ela terá na indução e manutenção do sono durante a noite e também pela manhã seguinte, causando despertares madrugadores.

Portanto, manter as sonecas mesmo fora de casa é uma medida de sobrevivência para dias agitados!