Ambiente das sonecas: claro ou escuro?


Dentro da barriga, dia e noite são a mesma coisa para o bebê,

porém o próprio ritmo materno lhe mostra uma diferença sutil: de dia, sua mãe caminha e assim embala o seu sono; à noite, ao se deitar, a mãe se aquieta e é quando ele acorda, remexendo e se agitando no ventre.

Desta maneira, entendemos que o relógio biológico do bebê – este relógio interno que nos orienta quanto ao nosso ritmo natural de acordar e dormir - nasce invertido: de dia ele dorme e de noite ele acorda. Então vem aquela recomendação de que o bebê recém-nascido deve dormir durante o dia no claro e com barulhos naturais do ambiente, e de noite no escuro e no silêncio para que ele possa diferenciar o dia da noite. Essa orientação é corretíssima - até o 30º dia de vida do bebê. Após esse período, TODOS os bebês sabem o que é dia e o que é noite e manter o sono diurno no claro pode prejudicar a manutenção de sonecas longas (1h30 a 2 horas de duração) do bebê e pior: acostumar o relógio interno do bebê com sonecas curtas (45min ou menos). Saber diferenciar o dia da noite não basta para que o bebê durma noites completas — e devemos interpretar noites completas a partir da maturidade neurológica de cada bebê, de acordo com sua idade. É necessário um ajuste fino, que na maioria das vezes é conduzido pelos pais; regulando os períodos de sono e acordado. Dormir e acordar sempre nos mesmos horários faz maravilhas para o processo de regulação desse relógio biológico imaturo!